"Sustainable Revolution"

Inspiração é, sem dúvida, a nossa palavra de ordem desde que nos conhecemos como marca. E isso não é nenhuma novidade para aqueles que nos inspiram e que se deixam inspirar por nós.

No entanto, e porque está no nosso ADN, essa não foi a única. Sustentabilidade está também, desde sempre, na lista de valores que regem a nossa filosofia empresarial. E isso vê-se na nossa performance!

Juntar os dois mundos tem sido a nossa maior preocupação e a maior essência da nossa actividade. Mas tudo isto, para nós, não só palavras bonitas. São actos concretos, diários e comuns a todos os passos que tomamos. E isto exige muita aprendizagem, conhecimento, crescimento, compromisso…

Foi nesse sentido que, quando conhecemos o movimento Fashion Revolution, não pudemos deixar de ficar indiferentes. Não foi muito falado em Portugal, mas é internacional e pretende alertar para o verdadeiro custo da moda e do seu impacto em todo o planeta.

A iniciativa foi criada por um conselho global de importantes nomes da indústria da moda sustentável, que se reuniram após um terrível acidente que aconteceu numa fábrica de roupas em Bangladesh, em Abril de 2013, e que deixou milhares de mortos e feridos. O objectivo é a consciencialização da população mundial para o que é realmente a moda e qual o seu impacto no ser humano e no meio ambiente ao longo de todo processo de produção e consumo. Além disso, pretende também estimular o debate sobre diversos outros problemas envolvidos na cadeia produtiva, já que a compra é o último passo de uma longa jornada que envolve centenas de pessoas.

Ao estarmos no início dessa cadeia, e porque sempre procurámos manter uma boa pegada ecológica, não podíamos deixar de nos associar a este movimento. O grande auge desta revolução deu-se durante uma semana (a Fashion Revolution Week) do passado mês de abril e qualquer um podia participar. Em todas as redes sociais foram partilhadas fotografias com a hashtag (#whomademyclothes) e cartazes alusivos, páginas essas que continuam e vão continuar activas.

Nós, porém, quisemos ir mais longe. Aproveitando o facto de em Portugal a acção não ter atingindo níveis virais, damos aqui o pontapé de saída ao criar o nosso próprio movimento sustentável. Começa agora a nossa Sustainable Revolution!

“We made your sustainable knits”

Este vai ser o grande mote deste movimento que, à semelhança do Fashion Revolution, pretende alertar e abrir mentes. Focamo-nos, neste caso, no impacto ambiental da produção de malhas, pois essa é a nossa actividade, mas pretendemos chegar muito mais longe, não descurando, claro, as outras questões que incitaram a iniciativa original.

Estamos do outro lado, somos aqueles que abrimos as portas para a criação e produção de moda. Por esse motivo, queremos dar o exemplo. Pretendemos, não só provar que fazemos tudo o que está ao nosso alcance para que esta seja o mais possível uma cadeia produtiva inocente ecologicamente falando, mas também dar o exemplo a todos os que fazem parte deste mundo. O Planeta Terra é a nossa casa e merece ser protegido.

Através da hashtag #sustainableinspiration vamos mostrar-lhe, com imagens, factos e números, quem somos, o que fazemos e que nos levou a criar esta acção. Vamos levá-la até onde conseguirmos, espalhá-la aos quatro ventos, através da nossa participação nas feiras internacionais onde temos contacto directo com as marcas e nomes da área que podem realmente fazer a diferença.

Somos verdes de dentro para fora

Desde sempre, e cada vez mais, apostamos na sustentabilidade. Actualmente, na Trimalhas 50% das malhas que desenvolvemos são ecológicas com matérias-primas orgânicas, sustentáveis e recicladas.

Enviamos, além disso, para reciclagem todos os resíduos e desperdícios, desde fibras têxteis processadas, óleos de motores, transmissão e lubrificação, embalagens de papel e cartão e embalagens de plástico e metal. Mas não só. O desperdício do algodão, o aço das agulhas (que tricotam as malhas) e a madeira (utilizada nas paletes de fio) são outros dos materiais que temos o cuidado de reciclar.

Todos estes resíduos são separados e recolhidos por empresas focadas em processos posteriores de reciclagem e valorização dos mesmos.

A constante procura de acções que aumentem a sustentabilidade energética levou-nos ainda a optar pela iluminação com recurso a LED em detrimento das lâmpadas de halogéneo e incandescentes. E para a sua alimentação instalámos painéis solares.

Adaptamo-nos, todos os dias, para lhe mostrar que o compromisso de crescimento sustentado é sério e que queremos sempre proteger, não só Guimarães, a nossa cidade, mas também todo o ecossistema. Nós fazemos por isso! E você?

Voltar
Trimalhas